16/04/2018 às 13:34:26

Náutico sai na frente, mas Santa empata.

Timbu foi melhor no primeiro.

Peu Ricardo


Em um clássico onde cada time foi melhor em um tempo, o empate por 1 a 1 entre Náutico e Santa Cruz, na Arena de Pernambuco, na estreia dos dois times na Série C do Campeonato Brasileiro, acabou sendo justo. Pelo lado alvirrubro, a certeza de que a festa pelo título do estadual já ficou no passado. Já entre os corais, um esperança de uma equipe mais competitiva para o restante da temporada. Ortigoza, na etapa inicial abriu o placar para os timbus, enquanto o garoto Jeremias empatou para os corais, na final.

Na próxima rodada, o Santa Cruz recebe o Atlético-AC, sábado, no Arruda. No domingo, o Náutico visita o Botafogo-PB, em João Pessoa. Antes, porém, os alvirrubros tentarão o quase milagre da classificação para as oitavas de final da Copa do Brasil, após a derrota por 3 a 0 para a Ponte Preta, em Campinas.

O jogo
Apesar de jogar como mandante, o técnico alvirrubro Roberto Fernandes apostou em um formação mais precavida do que a utilizada na final do Campeonato Pernambucano, contra o Central, ao escalar três volantes, com a entrada de Jobson e Wendel auxiliando Negretti, na marcação. Os dois, porém, também tinha liberdade para avançar ao campo adversário, com a bola. Já pelo lado tricolor, Júnior Rocha mandou a campo um time sem surpresas, tendo como principal novidade a estreia do veterano atacante Robert, de 37 anos.

E apesar da postura, em tese, mais precavida, foi o Náutico quem mais atacou durante toda a etapa, com o placar de 1 a 0 ao términos dos primeiros 45 minutos sendo justo. Com um time equilibrado em campo, o Timbu não só impôs ao adversário uma forte barreira defensiva, como também teve mais qualidade ao buscar o gol. 

Tanto que, até abrir o placar, aos 27 minutos, já havia colocado duas bolas na trave do goleiro Tiago Machowski. A primeira em cabeça do zagueiro Camacho, após cobrança de escanteio, e a segunda em chute de fora da área de Wendel. O gol, que fez jus a superioridade alvirrubra, foi marcado por Ortigoza, depois de nova cobrança de escanteio em que Camacho ganhou da defesa coral por cima. Bem posicionado, o paraguaio só teve o trabalho de empurrar para as redes, marcando seu sétimo gol em 11 jogos na temporada.

Após o gol, o Santa procurou sair mais ao ataque. Porém, faltou ao time de Júnior Rocha qualidade para sobrepor à defesa do Náutico, com o meia Giovanni anulado e os pontas Fabinho Alves e Robinho pouco participativos. Tanto que o único chute a gol só veio aos 44 minutos, com Robert. E mesmo assim fraco e sem direção.

Segundo tempo
Os dois times voltaram com as mesmas formações para a etapa final. Desta forma, a etapa começou como havia terminado a primeira, com o Náutico melhor e mais bem organizado em campo. Tendo em Jobson o seu principal armador. Assim, o Timbu perdeu uma ótima chance de ampliar veio aos 10, em contra-ataque puxado por Ortigoza, que passou pela marcação e cruzou para Robinho, livre na pequena área, em velocidade, chutar por cima.

Sentindo o momento ruim da sua equipe, Júnior Rocha resolveu reagir apostando em fortalecer seu sistema ofensivo, sacando o volante Leandro Salino para a entrada do atacante Augusto. A resposta de Roberto Fernandes veio com a entrada de Júnior Timbó na vaga de Jobson. A ideia era melhorar o passe em busca de um contra-ataque.

Diante do cenário montado, o jogo ficou aberto, com o Santa tendo mais posse de bola, mas o Náutico continuando mais perigoso. Aos 24, Robinho exigiu nova boa defesa de Tiago. A resposta tricolor veio aos 30, com ótima jogada individual de Fabinho que passou por Ennes e Camutanga e cruzou, mas ninguém completou para as redes. 

O gol de empate do Santa, no entanto, veio em uma inversão de papéis. Após o Náutico perder a bola na frente, os tricolores encaixaram um contra-ataque que terminou em um belo chute de fora da área do prata da casa Jeremias. Em outro chute de fora da área, já aos 46, Bruno evitou a virada coral em chute de Augusto. 

Ficha do jogo

Náutico 1
Bruno; Thiago Ennes, Camutanga, Camacho e Kevyn; Negretti, Wendel (Medina) e Jobson (Júnior Timbó); Rafael Assis, Ortigoza (Wallace Pernambucano) e Robinho. Técnico: Roberto Fernandes.

Santa Cruz 1
Tiago Machowski, Vítor, Danny Morais, Augusto Silva e Henrique Ávila (Maílton); Leandro Salino (Augusto), Luiz Otávio e Geovani (Jeremias); Fabinho Alves, Robinho e Robert. Técnico: Júnior Rocha.

Local: Arena de Pernambuco
Árbitro: Felipe Gomes da Silva (PR).
Assistentes: Pedro Martinelli Christino e Luciano Roggenbaum (ambos do PR)
Gols: Ortigoza (27 min do 1º) e Jeremias (aos 37 min do 2º)
Cartões amarelos: Thiago Ennes, Negretti, Wendel (N), Luiz Otávio, Giovani (SC)
Público: 4.616
Renda: R$ 61.075




 João de Andrade Neto /Superesportes