15/03/2018 às 01:14:42

Treinador elogiou a `transpiração´ dos atletas.



Aldo Carneiro (Pernambuco Press)


Normalmente enérgico na sua área técnica as partidas, o técnico Roberto Fernandes reconheceu falhas no Náutico na vitória por 1 a 0 sobre o Cuiabá, na Arena Pantanal, que garantiu o Timbu na quarta fase da Copa do Brasil. Porém, de bem com o time, preferiu exaltar as qualidades da sua equipe. Para o comandante alvirrubro saber as limitações do elenco é o que tem ajudado o clube a conseguir os objetivos na temporada.

Além de estar na quarta fase da Copa do Brasil, o Náutico segue com chances de classificação na Copa do Nordeste e domingo faz a partida das quartas de final do Campeonato Pernambucano, contra o Afogados, na Arena de Pernambuco.

"Acho que o Náutico foi um pouco além do que se pede quando se joga com o regulamento embaixo do braço. No primeiro tempo cedemos muito campo ao Cuiabá, só conseguimos encaixar um contra-ataque com o Wallace Pernambucano. No segundo tempo equilibramos um pouco mais defensivamente e seguramos um pouco mais o Cuiabá.  Tanto que eles tentavam, mas a não ser bolas alçadas na área, Bruno só fez uma defesa", destacou.

"A entrada do Jobson (na vaga de Wendel) foi para quebrar a linhas da defesa através do passe. Tínhamos três jogadores velozes na frente, mas precisávamos construir as jogadas. E em uma jogada assim, saiu o gol da classificação", comentou.

Para Roberto Fernandes, a palavra que vem definindo o Náutico na temporada é "humildade". "Conheço muito bem o tamanho do Náutico. Mas o clube está na temporada mais difícil dos últimos 20 anos. Sei das deficiências, mas prefiro exaltar o que meu grupo tem de bom. É um grupo lutador, de transpiração, que sabe fechar os espaços e tem uma transição rápida. E dessa forma humildemente estamos buscando os nossos objetivos", finalizou;





 João de Andrade Neto /Superesportes