15/02/2018 às 12:08:44

Náutico segura pressão, vence Fluminense por 1 a 0



Globo NE


A classificação do Náutico para a terceira fase da Copa do Brasil teve um nome em especial. Com defesas difíceis ao longo do jogo, o goleiro prata da casa Bruno foi o responsável direto pela vitória por 1 a 0 sobre o Fluminense-BA, que garantiu ao clube também a cota de R$ 1,4 milhão. Além disso, a atuação se tornou ainda mais especial pela recuperação do prata da casa, que falhou na derrota por 2 a 1 para o Botafogo-PB, na última quinta-feira, pela Copa do Nordeste.

O Náutico passou o seu maior sufoco na temporada. De prêmio, faturou R$ 1,4 milhão, a maior cota até aqui no ano. Com mais um gol do atacante Wallace Pernambucano e uma atuação decisiva do sistema defensivo, sobretudo do goleiro Bruno, os alvirrubros venceram o Fluminense-BA por 1 a 0 no estádio Jóia da Princesa, em Feira de Santana, e avançaram a terceira fase da Copa do Brasil, onde enfrentam o vencedor de Cuiabá e Aparecidense, que duelam no próximo dia 21. Dessa vez, a cota vale R$ 1,8 milhão.


Com mais um objetivo conquistado na temporada e os cofres turbinados, o Timbu agora vira a chave para o Campeonato Pernambucano, competição na qual lidera, e enfrenta, no próximo sábado, o Santa Cruz, no Arruda.

O jogo

Para a decisão, o técnico Roberto Fernandes não quis inventar. Com isso, realizou apenas uma modificação com relação ao time que foi derrotado pelo Botafogo-PB na última quinta-feira pela Copa do Nordeste e, mesmo assim, teve a atuação elogiada pelo treinador. O atacante Fernandinho ganhou o lugar do prata da casa Robinho. A ideia era clara. Explorar os lados de campo com velocidade em busca de contra-ataques.

Até porque, se houve um ponto positivo do Náutico no primeiro tempo do Jóia da Princesa, foi o sistema de marcação do Timbu. Com isso, apesar da maior posse de bola, os donos da casa encontraram dificuldades para penetrar na defesa pernambucana, com boa marcação no meio de campo dos volantes Josa e Negretti. Nas poucas vezes que conseguiram, o jovem goleiro Bruno apareceu bem. Foram, pelo menos, duas defesas difíceis, reabilitando-se da falha na derrota frente o Botafogo-PB.

O problema alvirrubro era justamente a transição ofensiva, com muitos erros de passes. Algumas até de forma perigosa. Mesmo assim, coube ao Náutico abrir o placar. Após cobrança de escanteio fechada de Fernandinho aos 26 minutos, Wallace Pernambucano, novamente atuando como centroavante, cabeceou para as redes, marcando seu sexto gol em sete partidas pelo clube.

Segundo tempo

No retorno para a etapa final, o técnico do Fluminense-BA apostou em uma postura ainda mais ofensiva, com a entrada do atacante Maranhão (que fez gol na vitória sobre o Santa Cruz, na primeira fase) para a saída do meia Dinda. Por sua vez, Roberto Fernandes foi obrigado a também mexer logo com quatro minutos, após Wallace Pernambucano passar mal e pedir substituição para entrada de Daniel Bueno. Perda importante.

No minuto seguinte, Bruno apareceu mais uma vez de forma decisiva ao defender cabeçada do zagueiro Ranieri. Era um prenúncio da pressão que os alvirrubros sofreriam durante a etapa. Até porque, com a saída de Wallace para prender a bola, o Náutico não conseguia mais passar mais tempo no ataque.

Mesmo assim e apesar de passar perigo em diversos momentos, o Náutico voltou a ter uma chance clara, aos 22 minutos, com Medina, na pequena área e sem marcação, cabeceando para fora, após uma das poucas boas escapadas ofensivas do time.

A essa altura, a boa marcação do primeiro tempo já não existia mais. Assim, o Náutico seguia no sufoco. Quando não era o goleiro Bruno quem salvava o time era a trave em chute de fora da área de Rodolfo Potiguar. Ainda tinha Breno Calixto em cima da linha em chute no rebote de Levi. Tudo isso aos 32 minutos. Seria assim até os 49. Dinheiro suado na conta.

Ficha do jogo

Fluminense-BA 0

Deola, Édson, Ranieri, Eduardo (William José) e Daniel; Rodolfo Potiguar, Diego Aragão e Dinda (Maranhão); Deizinho (Luiz Paulo), Roberto Pitio e Levi. Técnico: Evandro Guimarães

Náutico 1

Bruno; Thiago Ennes, Breno Calixto, Camutanga e Kevyn; Negretti, Josa e Medina; Fernandinho (Cal Rodrigues), Wallace Pernambucano (Daniel Bueno) e Rafael Assis (Robinho). Técnico: Roberto Fernandes. 

Local: Estádio Jóia da Princesa, em Feira de Santana (BA)
Árbitro: Renan Roberto de Souza (PB)
Assistentes: Luis Filipe Gonçalves Correa e Marcio Freire Lopes (ambos de PB)
Gols: Wallace Pernambucano (26min do 1º)
Cartões amarelos: Camutanga, Medina e Rafael Assis (N), Daniel, Levi (F)



 João de Andrade Neto /Superesportes