01/10/2017 às 13:30:23

Náutico bate o Boa Esporte por 2 a 0

Goleiro defendeu penalidade e garantiu triunfo do Alvirrubro em Caruaru

PREMIERE


A atmosfera no Lacerdão não parecia nem de perto a da última semana, quando o Náutico enfrentou o Internacional pela Série B. O público bem mais acanhado, seis vezes menor na verdade, lembrava bem mais os jogos na Arena de Pernambuco. Mas foi com esse cenário que o Timbu encerrou uma sequência de três derrotas e voltou a vencer. O triunfo sobre o Boa Esporte, que era considerado como crucial para seguir na briga contra o rebaixamento, veio de forma sofrida, sob muitos riscos. Inclusive, com um pênalti defendido por Jefferson. Mas, no final, o importante foi voltar a somar pontos e respirar na competição graças aos gols de Rafael Oliveira, que assinalou de pênalti e saiu machucado para entrada de Dico, autor do segundo tento.  

O jogo

Como o Náutico precisava da vitória a qualquer custo, a opção de Roberto Fernandes retorno do esquema com três atacantes era mais que natural, mas a escolha por Gilmar foi novidade. Mas a mudança menos esperada aconteceu na zaga, com Léo Carioca - que não jogava desde o clássico com o Santa Cruz - ao lado de Aislan, que voltou após cumprir suspensão. 

Inspirado pela necessidade dos três pontos, o Timbu se lançou ao ataque. Tanto que, logo no primeiro lance do jogo, Rafael Oliveira recebeu na área, fez o giro, mas finalizou em cima do goleiro, que fechou bem o ângulo. Poderia se desenhar um Náutico senhor do jogo, mas as falhas pontuais do sistema defensivo permitiram ao Boa Esporte incomodar.

O jogo foi franco no ataque, com as duas equipes desperdiçando chances, mas sem lances claros de gol. Até que aos 19, Caíque cortou a bola com a mão dentro da área e o árbitro marcou penalidade, convertida por Rafael Oliveira no minuto seguinte.

As chances continuaram a acontecer para os dois lados, mas os erros de finalização também persistiram para os dois lados, com Jefferson tendo mais trabalho. Rafael Oliveira, Rafinha e Giovanni eram os mais perigosos pelo Timbu, enquanto Casagrande e Thaciano faziam as vezes dos mineiros. Entretanto, o primeiro tempo terminou com o Náutico em vantagem no placar, mas sem o autor do gol. Rafael Oliveira machucou o joelho em lance normal e acabou substituído por Dico, com muitas dores.

Segundo tempo

A etapa final trouxe com ela o fim do equilíbrio. Sem a sua principal referência no ataque, o Náutico se limitou a defender e tentar contra-ataques raros. O Boa Esporte aproveitou o recuo e se lançou ao ataque e a defesa timbu se virava de qualquer jeito.

Após perder Ávila, também machucado, o técnico Roberto Fernandes queimou a sua última troca para tentar uma reação ofensiva. Sacou Giovanni e lançou Leilson e puxou Rafinha para jogar mais centralizado.

Nedo Xavier também mexeu o ataque, trazendo novo fôlego para o setor. A pressão continuou. Gilmar ainda perdeu um gol cara a cara com o goleiro, pouco antes do lance crucial da etapa final. Aos 34, o árbitro viu toque de mão na área de Gilmar em lance duvidoso. Na cobrança, Jefferson caiu no canto certo para defender o chute de Fellipe Mateus.

O sufoco continuou até os 45, quando Dico aproveitou um lance mano a mano com o zagueiro, entrou na área e bateu forte no alto. O placar de 2 a 0, ainda que sofrido, renovou os ânimos e deu novo fôlego ao time alvirrubro.

Ficha do jogo

Náutico 2

Jefferson; Sueliton, Aislan, Léo Carioca e Ávila(Manoel); Amaral, Miranda e Giovanni(Leilson); Gilmar, Rafael Oliveira (Dico) e Rafinha. Técnico: Roberto Fernandes.

Boa Esporte 0

Fabricio; Ruan, Caíque, Douglas(Júlio Santos) e Paulinho; Jeandro, Diones, Fellipe Mateus e Thaciano (Reis); Rodolfo e Casagrande(Wesley). Técnico: Nedo Xavier.

Local: Estádio Luiz Lacerda, em Caruaru. Árbitro: Thiago Duarte Peixoto (SP). Assistentes: Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP) e Herman Brumel Vani (SP). Cartões amarelos: Aislan (N); Douglas, Caíque e Jeandro (B). Gols: Rafael Oliveira (20 do 1ºT) e Dico (45 do 2°T) (N).
Público: 2.144. Renda: R$ 23.880,00
 
 
 
Diego Borges /Especial para o Diario