07/08/2017 às 20:21:55

Gilmar vê Roberto Fernandes como "o cara certo"



Marlon Costa/ Pernambuco Press


Gilmar e Roberto Fernandes não se conhecem de hoje. Trabalharam no próprio Náutico em 2008 e, talvez por isso, o nome do novo treinador tenha sido tão bem aceito pelo atacante - que foi o capitão escolhido na vitória de 1 a 0 sobre o Luverdense-MT, na última sexta-feira. A diretoria do Timbu procurou um comandante com o estilo motivador, que pudesse sacudir os vestiários. Pelo visto, conseguiu. O jogador não poupou elogios ao técnico e disse que o vê como o cara ideal para comandar o grupo neste momento de retomada na Série B.

- A reunião que tivemos foi até calma com ele. Não parecia o Roberto que eu conheço. Ele tem uma personalidade forte. Por isso, ele tem uma identificação grande com o clube. Ele vai transmitir esse sentimento para nós. Tivemos treinador, que talvez por não conhecerem o futebol pernambucano e a cobrança que existe, não assimilavam. Na primeira semana ou na segunda que Beto chegou, já houve essa cobrança intensa e reuniões com integrantes de organizada aqui no centro de treinamento. E alguns não têm costume disso.

A identificação de Roberto Fernandes com o Náutico foi o ponto chave batido por Gilmar. Esta é quarta passagem do treindador pelo clube alvirrubro e até o estilo "estourado" de Roberto foi elogiado pelo jogador.

- Roberto já conhece, tem identificação. Ele vai passar isso. O próprio Roberto faz esse papel. Se Roberto pegar 100 torcedores por aí, Roberto pega e é mais forte que eles. Ele ainda não estourou, mas não duvido nada dar um chute na parede, em um quadro... É o estilo dele, eu conheço e sei que é bom para nós.

No primeiro jogo de Roberto Fernandes, o Náutico conseguiu vencer na Arena de Pernambuco - bateu o Luverdense-MT por 1 a 0. Foi a primeira vitória do Timbu como mandante na Série B. A caminhada ainda é longa, até porque a equipe nem conseguiu soltar a lanterna, mas Gilmar disse que já é possível enxergar uma mudança no ambiente.

- O que nós precisamos mesmo é sentir. Não estávamos sentindo o momento, as derrotas, não estávamos sentindo a colocação do clube na tabela. Eu me coloco nessa situação também. Às vezes, isso atrapalha, não abraçar uma causa de corpo e alma. E Roberto tem isso, esse perfil de agregar todo o grupo, os jogadores, comissão, todo mundo que faz parte em um único objetivo. Pelo perfil e personalidade, ele é o cara certo. Claro que a gente não queria a saída de Beto Campos, que estava nos ajudando, mas já que teve a mudança, Roberto foi o ideal.

 

 

 

Daniel Gomes - Globo Esporte