09/11/2016 às 20:28:17

Náutico ganha do Goiás e segue em busca do G-4



Globo Esporte


A necessidade da vitória, por vezes, faz mal. O Náutico, na partida desta terça-feira, contra o Goiás, na Arena de Pernambuco, foi o exemplo claro disso. O time precisava dos três pontos para seguir forte na luta pelo G-4 da Série B. Só que - ansioso - não conseguiu fazer boa atuação. Era um time travado - em claro contraste com a tranquilidade do Goiás, que não tem risco de cair, nem possibilidade de subir. Só um fato novo faria o Timbu alcançar a vitória. E ele apareceu no segundo tempo: o volante Maylson, que não jogava havia dois meses (por lesão no joelho), marcou o gol da vitória três minutos depois de entrar em campo. Um a zero para o Náutico, que figura na quinta posição da tabela.

Os dois times terão pouco tempo para descansar. O Goiás já volta a jogar na sexta-feira, quando recebe o Joinville. A partida acontece às 20h30. O Náutico entra em campo no dia seguinte, sábado, para encarar um confronto direto: o Avaí, que está muito forte na disputa pelo G-4. O duelo começa às 17h30 (horário de Brasília).

Mesmo diante de um adversário que não tem mais pretensão na Série B, o Náutico encontrou enormes dificuldades na partida. Parte disso deve ser atribuído ao mérito do Goiás, que conseguiu neutralizar as principais peças alvirrubras e ainda incomodou em eventuais contra-ataques. Só não abriu o placar, por exemplo, porque o goleiro Julio Cesar fez duas intervenções importantes e impediu o atacante Rossi e o meia Carlos Eduardo de marcarem. Nervoso, desorganizado e com peças em noites poucos felizes, o Timbu foi mais transpiração do que inspiração. Teve mais a bola, ocupou mais o campo ofensivo, mas pouco fez na prática. O goleiro Márcio só precisou fazer uma grande defesa - apesar do domínio territorial dos donos da casa.

Se o primeiro tempo foi sonolento, disputado em um ritmo baixo, o segundo foi bem diferente. Os dois treinadores não mexeram no intervalo. Mas, logo aos nove minutos, Givanildo Oliveira tirou Marco Antônio, meia, e colocou o centroavante Tiago Adan. O Náutico, enfim, tinha a necessidade da vitória. A mudança, porém, não surtiu o efeito que o técnico queria. O Timbu até chegava mais - na base do abafa, não em jogadas trabalhadas. 

O panorama só mudou, mesmo, com a segunda substituição. Maylson entou no lugar do apagado Rodrigo Souza. Três minutos mais tarde, em jogada individual, fez um belo gol e abriu vantagem para o Náutico. Cauteloso, Givanildo não perdeu muito tempo. Minutos depois, tirou um atacante - Bergson - e colocou o volante Negretti. "Fechou a casinha". Do outro lado, Gilson Kleina mandou o time para cima. Colocou Patrick e Léo Gamalho. Foi pressão até o fim. Bola na trave, cruzamento... Mas o Timbu conseguiu se segurar até o apito final do árbitro.