16/10/2016 às 17:13:35

Náutico vence em Arena lotada

Zagueiro Igor Rabello marcou o gol da vitória por 1 a 0 aos 48 minutos do 2º tempo e fez a festa de 25 mil alvirrubros.

Chico Peixoto


Diante do seu maior público neste ano, o Náutico teve contra o Ceará um jogo com roteiro heroico. Em jogo com arbitragem polêmica, pênaltis não marcados e gols anulados, o Timbu conquistou a vitória sobre o Ceará por 1 a 0 no último minuto de jogo, com gol do zagueiro Igor Rabello. A vitória manteve o Timbu no G4, agora com 51 pontos.

Sob grande expectativa diante do grande público presente na Arena, o Náutico pareceu iniciar o jogo com certo ar de nervosismo. Antes mesmo dos dez primeiros minutos iniciais, dois dos principais nomes do time já tinham recebido cartão amarelo. A grande chance criada até ali havia sido do Ceará, com Thallyson cobrando falta. Rodolpho evitou o gol cearense com uma bela defesa.

Aos poucos o Timbu começou a se encontrar na partida. Investindo na velocidade do atacante Rony, que atuava pela beirada de campo, surgiram as melhores oportunidades do time alvirrubro. Aos 20, o goleiro Éverson saiu mal do gol em dividida com o atacante, a bola foi cruzada na área, mas Vinícius finalizou mal e desperdiçou grande chance.  Aos 25 minutos ocorreu o lance que estremeceu a relação da torcida Timbu com o árbitro do jogo. Após bola levantada na área, Rony dividiu com Thallyson e caiu. Torcida, jogadores no banco e o técnico Givanildo pediram pênalti. O árbitro, porém, mandou seguir. A partir daí, as marcações dele passaram a ser bastante contestadas.

Aos 34, nova reclamação de pênalti sobre Rony. O atacante invadiu a área, mas na hora do chute foi travado e caiu. De novo, nada marcado. Ainda no primeiro tempo, o Ceará voltou a ameaçar o gol de Rodolpho. Thallyson arriscou chute rasteiro de longe e o goleiro precisou se esticar para colocar para escanteio. A primeira parte da partida se encerrou em 0 a 0.

Assim como na primeira etapa, o segundo tempo teve início com pressão cearense. Os alvinegros acuaram os alvirrubros no campo de defesa, que passaram a depender apenas dos lançamentos de Marco Antônio. Enquanto isso, o time comandado por Sérgio Soares esbarrava na atuação segura da dupla de zaga formada por Igor Rabello e Rafael Pereira. 

Mesmo sem mostrar um bom futebol, o Náutico chegou a balançar as redes em duas chances consecutivas. Ambas, porém, foram anuladas por impedimento. A primeira veio com Igor Rabello, após cruzamento de Vinícius. O zagueiro testou firme, mas o assistente o viu a frente da linha da defesa cearense. Logo em seguida, Vinícius fez bela jogar, se livrou da marcação e mandou para o gol. Éverson deu rebote e Gastón mandou para as redes. Mas o gol foi novamente anulado.

Após a pressão alvirrubra com os dois gols anulados, o Ceará ainda voltou a assustar com Wescley. O meia entrou na área, limpou a marcação e mandou para o gol. Rodolpho fez mais uma boa defesa colocando para escanteio. Somente aos 48 minutos saiu o gol que decretou a vitória alvirrubra na Arena, Marco Antônio levantou na área e Igor Rabello, de cabeça, mandou para as redes, para um festa completa da torcida alvirrubra.

Ficha técnica: 

Náutico:

Rodolpho, Joazi, Rafael Pereira, Igor Rabello e Gastón; João Ananias, Rodrigo Souza (Yuri Mamute), Marco Antônio e Vinícius (Renan Oliveira), Rony e Bérgson (Jefferson Nem)

Ceará:

Éverson, Tiago Cametá, Éwerton Páscoa,  Charles e Thallyson; Diego Felipe, Raul, Felipe (Felipe Menezes) e Wescley; Lelê (Ciel) e Bill (Rafael Costa)

Local: Arena de Pernambuco

Árbitro: João Batista de Arruda (RJ)

Assistentes: Michael Correia e Joao Luiz Coelho de Albuquerque (ambos do RJ)

Cartões Amarelos: Rodrigo Souza, Vinícius, Rony (NAU) Tiago Cametá, Bill, Thallyson e Ewerton Páscoa (CEA)

Gols: Igor Rabello (48min do 2ºT)

Público: 25.287 torcedores

Renda: R$ 504.150,00

 

 

Rodrigo Malveira - Leia Já